gallery/attachments-logo-head_site - cópia
gallery/6-anos-transparencia-772x420

(17)    3045.4636

(17)  99791.9440

(17)  99649.2902

sos-extintores@outlook.com

gallery/whatsapp-logo-icone
gallery/22
gallery/attachments-Image-EXTINTORES-LINHA-PREMIUM
EXTINTOR DE ÁGUA 
EXTINTOR DE GÁS CARBÔNICO
EXTINTORES SOBRE RODAS 
EXTINTOR DE PÓ QUÍMICO SECO 
EXTINTOR DE ESPUMA
CLASSE D
PÓ QUÍMICO SECO ABC
EXTINTORES AUTOMOTIVO ABC
CLASSE K

Extintores de incêndio são de fácil uso, mas o que poucos observam é que existem diferentes tipos de extintores e, cada um deles, é específico para diferentes classes de incêndio. Para obter o melhor resultado com seu equipamento de combate a fogo, a Contra Incêndio ensina a seguir quais os tipos de extintores e as classes de incêndio!

 

 

Tipos de extintor de incêndio

 

Água (H2O) –  Age por resfriamento e, em alguns casos, por abafamento devido à sua capacidade de se transformar em vapor. É indicado para combate de fogo classe A.

 

Espuma – A espuma tipo AFFF forma um filme aquoso na superfície do combustível, agindo por abafamento e, em seguida resfriamento, o que dificulta a reignição. Mais indicado para combate a fogo classe B, mas também pode ser usado para classe A.

 

Gases carbônico (CO2) – O gás age por abafamento e, depois, resfriamento. Não é condutor de eletricidade, mas pode ser asfixiante e seu uso deve ser evitado em ambiente pequenos. Recomendado para combate de fogo classe B e C.

 

Pó químico – Age por abafamento, quebrando a reação em cadeia e interrompendo a combustão. Possui vários tipos de composição em grupos BC, ABC e D.

 

Compostos halogenados – Provocam a quebra da reação em cadeia e também agem por abafamento. Têm como característica não danificar equipamentos eletrônicos sensíveis. São aplicáveis em classes A, B e C.

 

 

Classes de incêndio

 

Classe A – São incêndios em materiais sólidos. Dentre eles estão: tecido, papel, algodão, borracha e madeira. Esse tipo de incêndio tem como característica deixar resíduos como carvão e cinza. Incêndios classe A devem ser combatidos com extintores à base de H20, que tem capacidade de resfriar o ambiente, ou espuma.

 

Classe B – Assim são classificados os incêndios em líquidos, gases inflamáveis ou sólidos que se liquefazem. São exemplos materiais como gasolina, óleo, querosene, parafina, tintas, graxas, GLP. Em incêndios causados por esse tipo de produto não se pode utilizar extintores à base de água. O recomendado é aplicar os extintores de pó químico e gás carbônico. Se o incêndio não for tridimensional, ou seja, líquido sob pressão, gás ou derramamento em gravidade, pode-se utilizar também o extintor de espuma mecânica.

 

Classe C – São incêndios em equipamentos elétricos energizados. É o caso de máquinas elétricas, transformadores, geradores, motores, computadores, quadros de força e cabos. Para combate a esse tipo de incêndio, o ideal é o uso de extintores de pó químico ou gases.

 

Classe D – É classificação dada a metais pirofóricos como selênio, magnésio, sódio, zinco, titânio, urânio, lítio, potássio, antimônio e zircônio. O combate ao fogo deve ser feito com extintores com pó químico especial, adequado para cada tipo de metal.

 

Classe K – São assim classificados os incêndios em óleo e gordura em cozinhas. Geralmente ocorrem em equipamentos como fritadeiras, grelhas, assadeiras e frigideiras. O combate mais indicado é com extintores à base de solução especial de Acetato de Potássio diluída em água.

 

 

Não existem normas técnicas publicadas para extintores da classe D (metais pirofóricos) e da classe K (óleos e gorduras) no Brasil. Atualmente são adotadas normas internacionais.